• ACCelular
quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Destaque

Pietá deverá formalizar interesse pelo autódromo

Por Ass. Imp. PMG • Publicado em 07/05/2007 08:26:58


Na última sexta-feira (04), durante a cerimônia de transmissão de cargo na Secretaria de Esportes – saída de Júlio Filgueira e posse de José Alberto Saraiva Fernandes –,...

 

Na última sexta-feira (04), durante a cerimônia de transmissão de cargo na Secretaria de Esportes – saída de Júlio Filgueira e posse de José Alberto Saraiva Fernandes –, o prefeito de Guarulhos, Elói Pietá, disse que nos próximos dias irá se reunir com a comissão que estuda a possibilidade de construção de um autódromo internacional na cidade, para definir os próximos passos para viabilizar o projeto. A estimativa é de que serão gastos cerca de 150 a 200 milhões de reais na obra.


Fazem parte da comissão, além do secretário de Esportes, o diretor do Departamento de Esporte Amador, Fabio Roberto Hansen, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Antonio Carlos de Almeida, o diretor do Departamento de Turismo, Adan Akihiro Kubo, o secretário-adjunto de Desenvolvimento Urbano, Roberto dos Santos Moreno, o diretor-presidente do Convention & Visitors Bureau de Guarulhos, Marco Oliveira Ianoni, o assessor especial do Ministério do Esporte, Marco Aurélio Klein, o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Paulo Scaglione, o diretor-gerente da Interpub (representante da Fórmula-1 no Brasil), Tamas Rohonyi, e o diretor da área de esportes da TV Globo, Ciro José Gonsales.

A idéia de que Guarulhos pudesse abrigar, em cerca de dois anos, um autódromo para sediar eventos automobilísticos de âmbito nacional e internacional surgiu no ano passado, diante do fato do circuito José Carlos Pacce (Interlagos), em São Paulo, ter um traçado antigo, não possuir estacionamento, as dificuldades de acesso serem grandes e, acima de tudo, necessitar ser reformado inteiramente para atender as exigências modernas. “Construir o autódromo em Guarulhos não é uma prioridade, mas uma oportunidade que, dependendo das circunstâncias, pode vir a se converter numa prioridade”, afirmou o prefeito.

Pietá se disse preocupado com a possibilidade do Brasil perder o seu Grande Prêmio de Fórmula-1, como aconteceu com Portugal (circuito de Estoril) e Bélgica (circuito de Spa-Francorchamps), por isso defende a construção do autódromo, desde que a iniciativa privada e os governos estadual e federal também se envolvam no projeto. “Guarulhos sozinha não tem condições de arcar com os custos da obra, mas os estudos preliminares já apontaram que a construção é plenamente viável nos aspectos esportivo, econômico, urbano, turístico, social e político. Portanto, estamos a meio passo de transformar aquilo que era um sonho, uma utopia, em realidade”, declarou.

Infra-estrutura

Na opinião do ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior, existe um esforço muito grande, tanto por parte do município como do governo federal, para a vinda da Fórmula 1 para Guarulhos. Ele salientou que a cidade dispõe de toda a infra-estrutura necessária para sediar esse tipo de evento: grande rede hoteleira, um conjunto de espaços vazios que podem abrigar o autódromo, facilidade de acesso e, principalmente, um aeroporto internacional de grande porte. “Interlagos tem uma porção de problemas estruturais, que vão desde a localização em uma área extremamente povoada até a dificuldade de transporte de cerca de 200 carretas do aeroporto para lá quando da realização da competição de Fórmula-1. O município precisará definir se quer uma praça para sediar competições automobilísticas esportivas 365 dias no ano. Aguardamos essa manifestação por parte da cidade, a bola está agora com Guarulhos”, afirmou.

 
Curta o Guarulhos Empresarial no Facebook
Acompanhe o GE
Newsletter

Cadastre seu email para receber o Newsletter Guarulhos Empresarial e outros informes.

Conheça também nossos canais sociais.

Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos
© 2017 ACE Guarulhos.
ACE-Guarulhos e Agência lemonblue